Webinário reúne museus, curadores e universidades para pensar e atuar na América Latina
06/12/2021 - 15:32

Entre os dias 07 a 09 de dezembro, o Museu de Arte Contemporânea do Paraná irá promover, pelo segundo ano consecutivo, o webinário “Museus + Curadoria + Universidades”. Diante de um contexto global de crise social, ambiental e política, o  evento tem como propósito refletir sobre possibilidades e potencialidades das práticas artísticas, das instituições culturais e das universidades latino-americanas no século XXI. Assim sendo, nesta edição o tema geral será “Práticas artísticas e redes institucionais para pensar e atuar na América Latina no século XXI”. 

Com organização conjunta do MAC Paraná, do Laboratório de Imaginário Radical da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e do projeto de pesquisa “Panorama Bienal” (Ministério de las Artes y de las Cultura/Núcleo de Sociología del Arte de la Universidad de Chile), o evento propõe um debate sobre nosso atual panorama a partir de quatro eixos principais: novos imaginários da América Latina; a constituição de imaginários políticos nas artes visuais; práticas de resistência institucional em redes; e cruzamentos entre arte, ciência, tecnologia e cosmovisões indígenas no contexto de Gaia.

A proposta é que a partir dos debates promovidos, público e participantes convidados possam impulsionar uma plataforma integrada entre museus de arte (contemporâneo e/ou universitário), universidades e curadoria, sobretudo no que diz respeito ao estabelecimento de novas institucionalidades, de práticas situadas e em rede com novas potencialidades e ações conjuntas para enfrentar os desafios que nos atravessam enquanto sociedade. 
 
Todas as mesas serão transmitidas ao vivo e gratuitamente, sem necessidade de inscrição prévia, através do canal do MAC Paraná no YouTube. O webinário contará com convidados de diferentes estados do Brasil, como Paraná, Distrito Federal e Bahia, e também de países latino-americanos, como Chile, Argentina e Peru. As mesas bilíngues português-espanhol contarão com tradução simultânea para o português.
 
Confira abaixo a programação completa:

MESA DE ABERTURA
(07 de dezembro - 15h às 16h)
Coordenação: Laboratório de Imaginário Radical (UFPR), MAC Paraná, Projeto Panorama Bienal (Chile)

Participantes: 
Ana Rocha (MAC-PR)
Fabrícia Jordão (Laboratório de Imaginário Radical - UFPR)
Raíza Cavalcanti, Yasmin Fabris e Aldo Ramella  (Panorama Bienal - Chile)


MESA 1 - Ideias de América Latina: imaginários regionais e a produção artística nos séculos XX e XXI  
07 de dezembro - 17h às 19h

Coordenação: Projeto Panorama Bienal 
Mediação: Aldo Ramella, Raíza Cavalcanti e Yasmin Fabris (Coordenadores)

Participantes:
Sérgio Villena (Universidad de Costa Rica/Costa Rica)  
Marcel Solá (Museo del Estallido Social/Chile) - Criador e curador do Museo del Estallido Social
Alessandro Armato (Universidad Nacional de San Martín - IDAES/Argentina) 
Tradução simultânea: Valentina Pires (VPA Communications)

Conceito:
Esta mesa pretende debater de que maneira os imaginários sobre a América Latina mobilizaram ações artístico-políticas, levando à criação tanto de eventos que evocaram a formação de uma identidade regional e a constituição de uma comunidade regional cooperativa, como de projetos artísticos que imaginaram o sujeito político latino-americano e sua ação emancipadora da condição de subdesenvolvimento e dependência cultural. Baseados nas reflexões das ciências sociais sobre o imaginário como potência transformadora do social, consideramos os imaginários como forças políticas capazes de mobilizar coletividades e impulsionar transformações no real. Por essa razão, nos interessa observar como esses imaginários sobre a América Latina, que durante os anos 1960/1970 mobilizaram debates e ações para o continente, objetivando seu desenvolvimento cultural, econômico e social a partir de distintos setores da sociedade, estão se atualizando e ressignificando no século XXI, através de projetos artísticos, eventos culturais e ações institucionais. Que ideia de América Latina nos mobiliza e nos faz reconhecer como pertencentes a uma região atualmente? O que significa ser latino-americano em um período de profundas transformações e conflitos? Quais imaginários evocamos para impulsionar novas formas de conceber uma comunidade latino-americana e a necessidade de reinventar nossas sociedades e instituições diante das grandes crises que se avizinham? Todas estas questões serão debatidas nesta mesa com a ajuda de importantes convidados especialistas no tema.


MESA 2 - Museus em rede: práticas de resistência e transformação
08 de dezembro - 17h às 19h

Coordenação: MAC-PR 
Mediação: Ana Rocha

Participantes:
Daniel Rangel - Curador do MAM Bahia
Sara Seilert - Diretora do Museu Nacional de Brasília
Giuliana Basurco - Curadora do MAC Lima


Conceito:
Esta mesa pretende atravessar as experiências e estratégias de sobrevivência de museus em diferentes localidades da América Latina com o objetivo de investigar as redes locais estabelecidas e acionadas por cada instituição, tendo as especificidades de cada comunidade como potência de debate. Partindo da ideia de museu como um produto da colonização, condicionada ao subdesenvolvimento e dependência cultural, quais as estratégias de ação que mobilizam as ações de resistência ao modelo museológico colonial na América Latina? Em que instância a ideia de museu limita as ações ou permite um contato mais aprofundado com comunidades não próximas do museu? Como as ações realizadas online ampliaram as redes de ação das instituições? E neste momento de crise institucional, sanitária e política quais as estratégias de resistência possíveis?

MESA 3 - Contribuições, limites e impasses dos imaginários políticos no campo das artes visuais
09 de dezembro - 17h às 19h

Coordenação: Laboratório de Imaginário Radical (UFPR)
Mediação: Fabrícia Jordão 

Participantes:
Yana Tamayo (Brasília/DF)
Milla Jung (Curitiba/PR)
Carla Lombardo (Cidade de Córdoba/Argentina)
Conceito: Essa mesa pretende debater contribuições, limites e impasses de imaginários políticos constituídos desde as noções de recusa (Pier Paolo Pasolini), de revolta (Albert Camus) e de revolução (Karl Marx) no campo das artes visuais na América Latina. Com ênfase na contemporaneidade, debateremos como tais noções são evocadas em práticas artísticas, performances discursivas e teorias da arte que ao se contraporem aos imaginários coloniais, capitalista e do antropoceno tanto ampliam as noções da política nas artes visuais como opõem uma visão crítica e decolonial ao imaginário que o capitalismo nos impõe.

 

SERVIÇO - 
II Museus + Curadorias + Universidades: Práticas artísticas e redes institucionais para pensar e atuar na América Latina no século XXI

De 07 a 09 de dezembro de 2021 com transmissão ao vivo no canal do MAC Paraná, no YouTube.

Inscreva-se no canal aqui. 

Últimas Notícias